Câmara institui medalha João Luiz Frizzera a pessoas importantes no desenvolvimento de Aimorés

Através da Lei nº 2.673/2019, aprovada por todos os vereadores, a Câmara Municipal de Aimorés instituiu a Medalha João Luiz Frizzera, que anualmente homenageará pessoas que destacaram ou se destacam no desenvolvimento e crescimento do município.
 No último dia 30 de maio, em sessão solene realizada no plenário da Câmara, onze pessoas foram homenageadas por indicação dos vereadores, num reconhecimento ao trabalho que todos estão realizando ou realizaram em favor desenvolvimento econômico e social de Aimorés.
A Medalha João Luiz Frizzera é também uma homenagem a este empresário, que durante décadas atuou em toda a região, proporcionando o desenvolvimento e postos importantes de trabalho, em vários segmentos econômicos locais.
 O autor da proposta de concessão da Medalha João Luiz Frizzera foi o presidente do Legislativo, vereador André Vidal de Freitas, aprovada por unanimidade pelos demais vereadores.
 “Ficamos muito felizes na sessão solene do dia 30 de maio, quando realizamos a primeira entrega da Medalha João Luiz Frizzera a 11 homenageados”, explicou o presidente da Câmara André Vidal, ressaltando a presença de grande número dos familiares dos homenageados, bem com o autoridades locais, entre eles o prefeito Marcelo Marques.

(Galeria de fotos logo abaixo da biografia de João Luiz Frizzera)


João Luiz Frizzera, um empresário que fez história em Aimorés João Luiz Frizzera, nasceu em Itaguaçu-ES, no dia 09 de abril de 1938, filho de Teresa Binda Frizzera e Álvaro Frizzera. Desde muito cedo começou a trabalhar entregando pães da padaria de sua mãe. À medida que foi crescendo montou um bar onde ele mesmo fazia bolos e vendia. Com o dinheiro do bar comprou bicicletas, as quais alugava por hora. Em seguida, começou a trabalhar nas Lojas Pernambucanas em Baixo Guandu, como vendedor. Com o seu excelente jeito para o comércio, alugou, juntamente com sua mãe, o “Príncipe Hotel”, onde foi morar com a família. Nesse local abriu a Mercearia do Povo, onde então, começou a alavancar o futuro de uma mente brilhante para o desenvolvimento comercial, e ali trabalhou por muitos anos.Em 1965 casou-se com Maria Lúcia Condé Frizzera, moraram em Baixo Guandu por 10 anos e depois mudaram para Aimorés.
Com a expansão dos negócios abriu também em Aimorés uma nova Mercearia do povo e recebeu de herança de seu sogro a Fazenda Coqueirinho, e foi adquirido durante toda sua vida muitos bens como: máquina de beneficiar arroz, a própria oficina e as fazendas: Santa Lúcia e Vargem Alegre e vários outros pontos comerciais.
E, em dezembro de 1978 inaugurou o Supermercado Frizzerão, tendo como atividades as áreas de atacado e varejo, expandindo-se também ao interior de toda a região de Aimorés.
Continuou sua vida dedicando-se ao comércio, sempre com um passo a frente a sua era, promovendo eventos como passeios ciclísticos e sorteios. Lutou durante os últimos meses de sua vida, contra um câncer, e uma semana antes de sua morte, realizou seu último desejo de ir ao Supermercado pela última vez. Faleceu no dia 22 de agosto de 1993, aos 55 anos. Partiu deixando um grande legado de empreendedorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Novembro Azul: saiba mais

Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante o mês de novembro para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer

Notícias

Você sabe o que é Outubro Rosa?

Outubro Rosa é uma campanha anual realizada mundialmente em outubro, com a intenção de alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama.

Notícias

Aimorés realiza eleição para o Conselho Tutelar

A Prefeitura de Aimorés, por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Aimorés (CMDCA) convida os eleitores do município para participarem