Hino

Letra: Dr. Oswaldo de Alvarenga 

Música: Amilcar de Abreu Gonçalves 
Adaptação: Maria Helena Calvão Caser 
Arranjos: Esdras Vieira da Silva 
Cantor: Marcos Leite Machado

 

Em Aimorés, um lindo céu de anil 
Cobre a cidade… sob o sol ardente 
Vão pelas ruas envolvendo a gente 
Bandos de jovens, bicicletas mil.

Da juventude a voz aqui ressoa 
Buscando a Escola, que feliz destino! 
Como o futuro modulando um hino 
De amor à terra, dadivosa e boa.

Quantas saudades do nosso Rio Doce 
Que desviaram para além no norte… 
Nossa esperança é ter de volta a natureza 
Com as canoas, trazendo nossa sorte.

A cachoeira que deslizava intensa, 
A mão do homem realidade nova, 
Retira um sonho, que a vida não aprova 
Causando em todos, uma tristeza imensa.

Ao refletir das lindas primaveras, 
Resplandeceu o Instituto Terra, 
Neste rincão do solo brasileiro 
Revoam pássaros a gorjear quimeras.

Bela Cidade que feliz sorri 
Entre as flores gentis do teu cenário 
Teu filho ilustre Sebastião Salgado 
Minas Gerais se orgulhará de Ti!