Câmara faz moção de pesar por falecimento de ex-vereador

A Câmara Municipal de Aimorés vai apresentar na sessão desta segunda-feira, 22 de fevereiro, Moção de Pesar pelo falecimento do ex-vereador Hezekias Coutinho de Lima, que faleceu no último dia 15. Hezekias foi vereador em Aimorés em três mandatos, elegendo-se sucessivamente para os períodos 1950/1954, 1954/1958 e 1958/1962.

Viúvo de dona Elza Coutinho, Hezekias tinha três filhos (um deles falecido), netos e bisnetos, e era um produtor de leite do município de Aimorés sempre preocupado em melhorar o rebanho leiteiro através da tecnologia.

Hazekias nasceu em 1929 e seu pai, Rufino Coutinho de Lima, era dono do Cartório da Penha do Capim, função que Hezekias assumiu depois do falecimento do pai. Além de vereador, Hezekias teve participação na formação da cooperativa leiteira de Aimorés, cujo patrimônio foi depois doado ao Sindicato Rural do município. Em 1970, foi um dos fundadores da Associação Comunitária da Penha do Capim.

Sepultado no dia 16 de fevereiro na Penha do Capim, Hezekias deixa um exemplo de trabalho entre os aimoreenses e os vereadores vão prestar homenagem através de uma Moção de Pesar  endereçada aos familiares do ex-vereador.

Em 2009, jornal mostrou vida de Hezekias

Texto publicado no informativo municipal de 2009, na gestão de Marcelo Marques, quando Aimorés retornava a fazer o tradicional Concurso Leiteiro.

Com 80 anos de idade a serem completados em novembro, o produtor de leite Hezekias Coutinho de Lima, que possui a fazenda Imbirussu, no distrito da Penha do Capim, é um exemplo a ser seguido em Aimorés. Ele está na atividade leiteira há exatos 61 anos e participa sempre de concursos, levando sua experiência e sabedoria na arte de melhorar o rebanho para garantir produtividade.

Casado com dona Elza Coutinho, três filhos (Elcio (falecido em 2007), Elber e Eldecir), 7 netos e dois bisnetos, o sr. Hezekias Coutinho de Lima participou do concurso leiteiro dos 94 anos de Ai-morés e viu com alegria o retorno do produtor em competições realizadas na sede. "O concurso é sempre uma oportunidade de trocarmos expe-riências, idéias e procurar melhorar a produtivi-dade", diz ele.

Hezekias possui uma longa história em Aimo-rés. Foi vereador no município entre 1950 e 1962, quando a política fervia e era disputada com um forte acirramento de ânimos, depois deixou a con-dição de candidato para ser presidente de partido (o PSD), mas nunca deixou de se interessar pelo assunto. "Eu sempre fiz política, mas nunca ini-migos. Tinha sempre um convívio pacífico com to-dos os adversários", afirma ele.

Na semana passada, o sr. Hezekias nos rece-beu na fazenda Imbirussu, onde com um plantel médio de 100 vacas das raças holandesa e girolan-do, produz cerca de 220 mil litros de leite/ ano. Ele defende com vigor a melhoria genética e afir-ma que, no passado, uma vaca era considerada de primeira linha quando produzia 5 litros por dia. Graças a este melhoramento no rebanho, segundo ele, a média hoje subiu cerca de 100 por cento. "Com a introdução de técnicas como a inseminação e a melhoria nas raças, tudo mudou para melhor", assegura o produtor. 

Extremamente lúcido e com um tratamento cordial com os empregados, o sr. Hezekias garante que Aimorés pode melhorar sua produção de leite, desde que haja incentivo para o produtor. 

O concurso leiteiro, para ele, é uma ótima oportunidade para os produtores trocarem experiências, buscando na tecnologia meios de melhorar a produção. "Precisamos de incentivo, especialmente o pequeno produtor, mas também conta o capricho no trato com os animais, a alimentação corre-ta e tecnologias que melhorem o gado leiteiro" finalizou Hezekias Coutinho de Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *